Twitter foi considerada a "palavra do ano"

A selecção é do Global Language Monitor (GLM), responsável por listar as palavras e frases mais populares da língua inglesa.

O nome da famosa rede social, na qual as mensagens não ultrapassam os 140 caracteres, superou assim “Obama”, distinguido com o título da “Palavra mais popular” em 2008 e que se imortalizou no 3º lugar das “Palavras da Década”. A análise foi feita em Novembro através dos Predictive Quantities Indicators (PQI) da GLM, cujos algoritmos identificam as palavras e frases mais utilizadas nos media, internet, blogues e redes sociais, relacionando-as com o seu contexto, frequência, mudanças de popularidade, etc. A frase mais famosa deste ano vai para a expressão “King of Pop”, enquanto que “Barack Obama” ultrapassou “Michael Jackson” nos “Nomes de 2009”. Por sua vez, o primeiro lugar nas “Palavras da Década” foi para “Global Warming” , seguido de “9/11”. Fonte: GLM

Ao ler esta notícia lembrei-me daquelas vezes em que estamos a falar e por qualquer motivo juntamos duas palavras numa e sai assim um grande palavrão! Quando isso vos acontecer, registem e quem sabe poderão tornar-se "palavras do ano". FAÇAM-SE OUVIR...

2 comentários:

.R o c K !! disse...

Hummm, lá está a importância das redes sociais na actualidade. Palavra do ano é uma 'rede social', que por acaso não utilizo, nem penso utilizar.

Keep the good work ;)

Alexandra Bigotte de Almeida disse...

Eu, o Joao Santos e o Claudio, ha coisa de um ano, em pleno gabinete da biblioteca da ESEC (grande local de inspiração!), falavamos daquela que era a série mais badalada do momento: Morangos com Açucar (sim, porque ha um ano ainda era badalada).
Rimo-nos de tudo um pouco...mas principalmente da "originalidadade" com que a produção deu a volta ao uso das asneiras.
Do "Merda" (desculpem a expressao mas está no dicionario de lingua portuguesa portanto existe!) passou-se ao "Metrix"! Serviu esta palavra para substituir "palavrões" de renome nacional, vulgo "porra", entre outros.

Armando-nos em engraçadinhos decidimos inventar uma palavra: Xoda-se.

E autonominamo-nos o grupo Xoda-se. (Facto comprovado pelos emails de trabalho onde a palavra era uma constante!)

Acontece que na semana passada, ouvi na rádio essa mesma palavra. E foi a 2ª vez que a ouvi sem ser da nossa boca. Fiquei perplexa.

É verdade...o boca a boca transformou a nossa palavra num habitué.

Com sede de informação, procurei no google por xoda-se. Ora pois encontrei algo interessante: http://penedodeguilhade.blogs.sapo.pt/25740.html?thread=1164

É verdade...nem sempre somos tão originais quanto pensamos!

Ora Xoda-se para isto!